Notícias

DOENTES RECORREM A REMÉDIOS VETERINÁRIOS DIANTE DA ESCASSEZ NA VENEZUELA

DOENTES RECORREM A REMÉDIOS VETERINÁRIOS DIANTE DA ESCASSEZ NA VENEZUELA

Além da escassez de alimentos e produtos básicos, os venezuelanos também enfrentam dificuldades pela falta de remédios nas prateleiras das farmácias e em hospitais. Segundo cálculos da Federação Farmacêutica da Venezuela, o país sofre de 70% de escassez de remédios. Para driblar a carência, pacientes estão recorrendo a medicamentos veterinários que possuem os mesmos princípios ativos que os remédios para seres humanos.Kevin Blanco se declara humilhado por ter de aceitar tomar remédio veterinário após um transplante de rim. A Prednisona e o Cellcept – imunossupressores que evitam a rejeição de órgãos transplantados – desapareceram das farmácias públicas e privadas. Isso colocou em uma situação crítica centenas de pacientes que não podem suspender a medicação um dia sequer, sob o risco de perder o órgão transplantado pelo qual esperaram por anos. “Quando a prednisona humana acabou, todo mundo começou a procurar a canina”, afirma o presidente da Federação Farmacêutica, Freddy Ceballos. “Estas pessoas estão correndo risco de vida”, afirma por sua vez Francisco Valencia, presidente da Fundação Amigos Transplantados, que apóia esses pacientes. Blanco, de 47 anos e transplantado há 15, esteve sem os dois medicamentos por um mês até a última terça-feira, quando voltou a receber os remédios, mas durante esse período precisou consumir prednisona para animais.

Rádio Brilhante

10 de agosto

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *